Blogs
cadastre-se para receber nossos alertas por email





Close
Beyond the Transaction: Every Transaction Has a Story
Compartilhar

Ambulante dobra as vendas com a aceitação de cartão

Em entrevista ao Blog, Juarez Nascimento, vendedor ambulante em São Paulo, contou como sua vida mudou depois que começou aceitar pagamentos com cartão.

Comecei a vender acessórios para celular no farol porque hoje em dia todo mundo tem um telefone celular. Antes, já havia trabalhado em açougue, vendendo verduras, mas a ideia da venda no farol foi a que acabou mesmo dando certo.  Em uma cidade grande como São Paulo, as pessoas ficam horas paradas no trânsito. Os acessórios para celulares, especialmente os carregadores, são muito necessários.

Por isso, não posso reclamar. Durante a semana, trabalho aqui na capital. Nos finais de semana, vou para o litoral, onde vendo óculos de sol para o pessoal na praia. Em dias de jogo, vendo bandeiras de time perto dos estádios.

A ideia de aceitar cartão surgiu quando comecei a reparar que, por causa da violência em São Paulo, as pessoas carregavam cada vez menos dinheiro em espécie. E isso acabava atrapalhando muito as vendas. Às vezes, o motorista parado no farol até pergunta o preço da mercadoria, mas quando lembra que não tem dinheiro, claro, desiste da compra. Antes, era uma venda perdida. Agora, eu mostro a maquininha, que carrego pendurada para cima e para baixo, e vou logo avisando: não tem problema, pode pagar com cartão. No começo, as pessoas levaram um susto porque não estavam acostumados. Mas agora é normal.

Desde que comecei a aceitar cartão, muita coisa mudou. Meu faturamento mensal dobrou e meus clientes ficaram felizes com a comodidade que ofereço. E a segurança não é só para eles, é para mim também, que não preciso carregar dinheiro e me sinto menos vulnerável. E não é só isso. Para aceitar cartão, precisei me tornar um empreendedor individual. Agora, sou empresário. Só tenho motivos para comemorar.