Blogs
cadastre-se para receber nossos alertas por email





Close
Beyond the Transaction: Every Transaction Has a Story
Compartilhar

Fundo de reserva: minimizando o impacto dos imprevistos

Já é possível perceber que muitos cidadãos brasileiros observam e vivem os benefícios de uma economia estabilizada e mais previsível. A mudança não se dá apenas no consumo ou no interesse por aplicações e investimentos mais sofisticados. A estabilidade econômica de um país permite que todos possam sonhar e planejar o futuro de forma mais consistente e natural.

Tal sensação de segurança já dá inicio a um processo capaz de levar milhares de brasileiros a poupar um certo valor de seu orçamento e investir pensando no futuro. Como essa cultura ainda é nova no Brasil, as pessoas acabam caindo em um problema relativamente comum: em uma emergência ou momento de necessidade financeira, o valor do investimento precisa ser resgatado para suprir a falta momentânea. E aquele que era o investimento passa a ser a salvação.

122399278Não estar preparado para algumas emergências é sinal de que seu planejamento e orçamento doméstico ainda podem ser melhorados. Não ter uma reserva para eventualidades pode comprometer o potencial de suas escolhas e investimentos, além de criar uma séria deficiência dentro do seu cronograma. Assim, a criação do fundo de reserva é um item fundamental dentro de um planejamento eficaz.

Uma boa pergunta que pode demonstrar a necessidade desse fundo de reserva é: se hoje você perder seu atual emprego, por quanto tempo você conseguirá viver sem a renda mensal com que você contava até então? Para o caso dos autônomos, o problema pode ser ainda mais sério, afinal administrar um fluxo inconstante de receitas é um grande desafio.

A verdade é que a maioria das pessoas não conseguiria viver mais do que 3 meses sem ter que recorrer a empréstimos ou crédito. Muitos não passam de um mês sequer. O ideal, na minha opinião, é poder se sustentar por pelo 12 meses (mantendo o mesmo padrão de vida). Se achar o valor muito fora de sua realidade, comece mais devagar: garanta seis meses de salário para emergências e vai ver como seu dia a dia se tornará muito mais proveitoso e seguro.

Perdeu o emprego? Esse tempo lhe garantirá tranquilidade suficiente para escolher um novo trabalho, sem a pressa que a necessidade da renda costuma causar. Sua família sofre menos com a situação e você pode participar de mais processos de seleção.

É trabalhador autônomo? Esse tempo lhe garantirá um fundo de capital capaz de cobrir as inconstantes entradas de dinheiro. Em um mês de pouco faturamento, uso o fundo e sustente seu padrão de vida. Quando o faturamento aumentar, reponha o dinheiro usado no momento crítico.

Ao optar por criar um fundo de reserva, a primeira grande questão é sobre onde guardar o dinheiro.
Alguns aspectos devem ser analisados: o produto ou investimento deve ter boa liquidez (o que garante o saque/resgate rapidamente), sofrer pouca ou nenhuma tributação e ser de baixo risco.

Dentro da atual conjuntura, uma boa pedida para destinar seu fundo é a caderneta de poupança. Além de possuir uma garantia de saque de até R$ 60 mil pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) em caso de quebra da Instituição Financeira, a atual rentabilidade da poupança é extremamente competitiva. A poupança já oferece rentabilidade líquida maior que a de diversos fundos conservadores.

Algumas pessoas usam, erroneamente, alguns produtos financeiros caros (como cheque especial) como fundo de reserva. Cuidado! Atenção! Os juros altos podem colocá-lo em um situação perigosa e arrastá-lo para uma dívida alta, cada vez maior por conta do efeito dos juros compostos. A facilidade de uso justifica seu preço, portanto evite este tipo de instrumento.

Um exercício interessante coloca você no papel de banco de sua vida: você pode usar o mesmo expediente dos juros e empréstimo para incrementar seu fundo de reserva. Ao recorrer ao seu fundo de reserva (sua poupança, por exemplo), use a mesma sistemática de juros que pagaria a uma instituição financeira. Por exemplo: se pegar de sua reserva R$ 100,00 para cobrir uma despesa, comprometa-se a depositar R$ 105,00 no mês seguinte para compensar. Seu fundo e sua segurança rapidamente aumentarão.