News Briefs
cadastre-se para receber nossos alertas por email





Close
Welcome to the Engagement Bureau
Compartilhar

Varejo cresce 1,1% em outubro, indica Mastercard

  • Média dos últimos três meses cresce 0,9% em relação ao mesmo período de 2017
  • No acumulado do ano, vendas crescem 1,7% em volume
  • Vendas do e-commerce desaceleram e registraram crescimento de 9% no mês

Em outubro, as vendas no varejo tiveram mais um mês de desempenho moderado. Segundo o SpendingPulse™, Indicador de Varejo da Mastercard, excluindo as vendas de automóveis e materiais de construção, o volume de vendas totais do mês cresceu 1,1%, ante outubro de 2017. A média dos últimos três meses teve uma pequena desaceleração (no terceiro trimestre cresceu 1,1%), mas permanece positiva, totalizando 0,9% de crescimento. Até outubro, o volume total de vendas do varejo em 2018 cresce 1,7% ante 2017.

O Dia das Crianças auxiliou significativamente o crescimento das vendas de outubro. “Notamos que durante a semana que antecedeu a data comemorativa, as vendas no comércio tiveram uma expansão de 2,1% em relação ao mesmo período do ano passado, o que impactou positivamente os resultados do mês”, afirma César Fukushima, Economista-Chefe da Mastercard Advisors no Brasil. A perspectiva permanece de crescimento modesto para os próximos meses.

Quatro setores tiveram crescimento acima do indicador de vendas totais: móveis e eletrodomésticos, artigos farmacêuticos e artigos de uso pessoal e doméstico. Os setores de combustíveis, vestuários e supermercado apresentaram performance abaixo da média.

Na comparação ano a ano, as vendas do e-commerce registraram aumento de 9% em outubro, uma desaceleração quando comparado aos resultados dos últimos meses deste ano. Os setores de eletrônicos, artigos farmacêuticos e móveis tiveram desempenho superior à média, enquanto os setores de vestuário e hobby & livraria ficaram abaixo do crescimento do canal. O volume total de vendas em 2018 no e-commerce indica 19,4% de crescimento no comparativo com 2017.

Desempenho nas regiões brasileiras: As regiões Nordeste (1,9%) e Centro Oeste (1,2%) tiveram desempenho acima da média, enquanto Norte (0,0%), Sudeste (-0,5%) e Sul (-0,1%) ficaram abaixo do registrado pelo varejo, em comparação com o mesmo período do ano anterior.