Muitas pessoas ainda associam pagamento com cartão ao ato de “inserir” ou “passar” o cartão, mas para os titulares de mais de 370 milhões de cartões sem contato (contactless) aceitos em mais de 7 milhões de estabelecimentos comerciais em 107 países isso quer dizer aproximar o cartão. A Mastercard apresentou os cartões sem contato (contactless) em 2003 como um modo seguro e simples de os consumidores pagarem suas compras de forma rápida. E a mesma tecnologia de base (e outras que empregam os mesmos padrões) também permite fazer pagamentos com o telefone celular.

A tecnologia sem contato (contactless) foi desenvolvida pela Mastercard com a ideia de nunca ter de sacrificar a segurança em nome da conveniência. Esses cartões e aparelhos contam com um chip e uma antena de radiofrequência (RFID) integrados que permitem realizar uma transação sem fio com o terminal de pagamentos.  Aproximando o cartão ou o dispositivo do terminal de pagamentos, as informações são transmitidas de forma altamente segura em uma fração de segundo.

Pelo fato de as informações do pagamento serem transmitidas sem fio, há quem se pergunte se elas estão realmente seguras. A resposta mais simples é: sim.

  • Em primeiro lugar, os pagamentos sem contato (contactless) exigem informações diversas daquelas necessárias para efetuar uma transação online ou pelo telefone. Dados com nome do titular, os três dígitos de segurança no verso do cartão e informações de cobrança como CEP nunca são transmitidos. Em vez disso, para identificar a transação, um código de uso único é enviado do cartão ou aparelho ao terminal junto das informações da conta.
  • Em segundo lugar, trabalhando com emissores, estabelecimentos comerciais e prestadoras de serviço de pagamento, a Mastercard emprega sistemas robustos de detecção de fraude e inteligência artificial para detectar atividades suspeitas e impedir fraudes antes que aconteçam.
  • Por fim, caso o cartão seja fraudado, o titular tem a certeza de contar com a proteção da política global de responsabilidade zero e de não ter de arcar com os débitos não autorizados.

Apesar dessas medidas de segurança, ideias equivocadas sobre essa tecnologia ainda persistem. Vejamos alguns dos mitos e verdades dos pagamentos sem contato (contactless):

MITOS VERDADES
Fraudadores podem facilmente furtar eletronicamente o seu cartão/dispositivo sem contato.

 

Embora existam aplicativos para celular permitam ler alguns dados de um cartão ou dispositivo sem contato, esses aplicativos só conseguem ler o número da conta e a data de validade do cartão. Além disso, o fraudador precisaria estar próximo fisicamente do cartão para obter essas informações.
Se um fraudador interceptar seus dados sem contato, ele pode criar um clone do cartão e usá-lo num estabelecimento comercial. Durante uma transação sem contato, o cartão ou o dispositivo transmite ao terminal de pagamento um número dinâmico único que identifica cada transação específica de forma segura.

Seria extremamente difícil para um fraudador copiar a avançada tecnologia de criptografia empregada para gerar esse número dinâmico e criar um clone de um cartão sem contato.

Mesmo que o fraudador não consiga clonar o seu cartão ele ainda é capaz de fazer compras online ou pelo telefone. Para autenticar uma venda e autorizá-la por telefone ou online, geralmente são necessárias diversas informações – incluindo o código de segurança de 3 dígitos no verso do cartão, o nome do titular do cartão e o endereço de cobrança.

Pelo fato de o cartão ou o dispositivo não enviarem esse código, nem o endereço de cobrança, CEP, ou o nome do titular do cartão por meio da interface sem contato, o fraudador não terá acesso às informações tipicamente necessárias para realizar transações, seja em pessoas, pelo telefone ou online.

A responsabilidade é sua se um fraudador furtar as informações do seu cartão e usá-las para fazer compras. A Mastercard protege os consumidores de cobranças fraudulentas por meio de sua política de responsabilidade zero. Isso quer dizer que você não é responsabilizado por quaisquer transações não autorizadas realizadas por um fraudador.
Além das informações do seu cartão, fraudadores podem roubar sua identidade. Existe uma diferença clara entre roubo de identidade, que é quando uma pessoa finge ser outra para cometer crimes, e fraude de cartão de crédito, quando as informações do cartão do consumidor são usadas para a realização de transações não autorizadas.

Os cartões e dispositivos sem contato da Mastercard não transmitem informações que identificam o titular, como seu nome ou endereço, por isso existe um risco baixíssimo de roubo de identidade.

No entanto, por saber que muitas pessoas se preocupam com roubo de identidade, a Mastercard oferece um serviço de Alerta de Roubo de Identidade aos titulares de cartões de crédito e débito nos EUA, cuja inscrição pode ser realizada em: https://www.mastercard.us/en-us/consumers/payment-technologies/id-theft-protection.html.

 

Sobre a Mastercard

A Mastercard (NYSE: MA) www.Mastercard.com, é uma empresa de tecnologia com foco na indústria global de pagamentos. Operamos a rede de processamento de pagamentos mais rápida do mundo, conectando consumidores, instituições financeiras, comerciantes, governos e empresas em mais de 210 países e territórios. Os produtos e soluções da Mastercard tornam as atividades diárias – tais como: fazer compras, viajar, administrar um negócio e gerir as finanças – mais fáceis, seguras e eficientes para todos. Siga-nos no Twitter @MastercardInfo e no LinkedIn, participe das discussões  nblog e  inscreva-se para receber as últimas notícias.

 

Para mais informações Mastercard:

Geyse Alencar, Tamer Comunicação Empresarial (55 11) 3034-5330 ramal  234 geyse@tamer.com.br

Mariana Samper Tamer Comunicação Empresarial (55 11) 3034-5330 ramal 208 marianasamper@tamer.com.br